90 anos de lutas em defesa da advocacia e da cidadania

A Ordem dos Advogados do Brasil é resultado do trabalho de seus advogados.  Ao longo de seus 90 anos, gerações inteiras de profissionais abnegados abriram mão de seu tempo particular para se dedicar à construção daquela que seria uma das instituições mais respeitadas do país. 

“A OAB sempre esteve ao lado das grandes causas populares e na vanguarda da defesa do Estado de Direito. Temos orgulho da história e confiança no futuro da OAB, cada vez mais forte, cumprindo seu destino  de preservação dos valores constitucionais e de defesa  da dignidade do exercício da advocacia, função essencial à Justiça, e garantia da liberdade de nosso povo”, destaca o conselheiro federal Juliano Breda, ex-presidente da OAB Paraná.

A vanguarda na luta pelo Estado de Direito é destacada também pelo ex-presidente Alfredo de Assis Gonçalves Neto. Um exemplo disso, relembra, foi a VII Conferência Nacional dos Advogados do Brasil, em 1978. “A atuação do presidente do Conselho Federal, Raymundo Faoro, e a do Presidente do Conselho Seccional paranaense, Eduardo Rocha Virmond, foram decisivas para as corajosas deliberações tomadas na ocasião, pois os grandes passos em direção à redemocratização brasileira foram dados em nossa terra, com a Carta de Curitiba”, recorda. 

Para o ex-presidente da OAB Paraná, José Lucio Glomb, a  instituição “tem um crédito muito grande na defesa dos advogados, da justiça e da cidadania”.  “A Ordem sempre atuou em defesa das liberdades, dos advogados, do aprimoramento da Justiça, uma luta imensa para que a justiça funcione de maneira célere, uma vez que a justiça que vem tardia vem fria e vem vazia. Então temos que ter sempre em mente que a justiça tem que ser rápida e ágil para que cada um receba o que lhe é de direito. A nossa palavra e credibilidade são sempre usadas da melhor maneira”, completa Glomb.

“Nesses 90 anos, a Ordem dos Advogados do Brasil ajudou a construir a história recente da democracia brasileira. Trabalhar por uma uma sociedade mais justa e igualitária, com foco nos Direitos Humanos e no aprimoramento do sistema de Justiça, sempre foi o motor principal  dessa entidade, que é reconhecida como a mais importante da sociedade civil”, ressaltou o diretor tesoureiro do Conselho Federal José Augusto Araújo de Noronha, ex-presidente da OAB Paraná. 

O ex-presidente da seccional, Alberto de Paula Machado, cita Eduardo Galeano: “a história é um profeta com o olhar voltado para trás”. “Contar os 90 anos de vida da entidade que reúne a advocacia brasileira é, por determinada perspectiva, contar a história do Brasil. Os ideais humanistas e solidários que inspiram as ações da OAB foram forjados ao longo dos anos pela ação de muitos brasileiros advogados”, sustenta. 

Machado pontua que a ação individual de cada advogado fez nascer as bases de uma profissão intimamente relacionada com os interesses maiores do nosso país. “A OAB continua a ser depositária das esperanças de boa parte da população brasileira e a sua tarefa é infinita, pois se no passado o desafio foi lutar contra leis que diferenciam pessoas pela cor da pele, se em momento seguinte foi o de combater o estado autoritário que restringia direitos,  hoje a missão ainda é a de garantir eficácia plena ao texto constitucional”, destaca.

“Nunca cansei de afirmar uma frase que fez parte de meu discurso quando da inauguração do museu do Conselho Federal da OAB, em Brasília, que “a história da OAB, se confunde com a história da advocacia e a do Brasil”, resume o ex-presidente do Conselho Federal da OAB, Roberto Busato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *