Medidas atenderam objetivos sociais e garantiram economia de recursos para a OAB

Durante o Colégio de Presidentes de Subseções, a secretária-geral adjunta Christhyanne Bortolotto agradeceu os dirigentes pela atuação conjunta que possibilitou, no início da pandemia de covid-19, a suspensão dos contratos de trabalho dos colaboradores sem redução de ganhos e ainda gerando uma economia para a OAB de R$ 2,3 milhões.

De acordo com a secretária-geral adjunta, com essa medida a OAB Paraná atendeu em 2020 a seus objetivos sociais. “Ao mesmo tempo que trabalhamos para os advogados, também economizamos recursos. Por outro lado, tivemos que respeitar a finalidade precípua, que é a manutenção dos empregos. Com o auxílio do Sindicato dos Empregados e de todos os presidentes de subseções, conseguimos suspender o contrato de trabalho de quase 50% dos nossos colaboradores, com base na MP que depois se transformou em lei. Alguns colaboradores do grupo de risco continuam afastados. Porém, nenhum dos funcionários teve a sua remuneração reduzida e todos receberam integralmente os valores como se estivessem trabalhando”, relatou.

Segundo Christhyanne Bortolotto, em situações em que houve atraso do governo federal no depósito correspondente à parcela de 70%, a Ordem adiantou os valores e depois fez a compensação. “Isso representa a seriedade com que a diretoria trata desse assunto, seja com a manutenção dos empregos, com o bem-estar dos nossos colaboradores, como pela responsabilidade social que a OAB tem não só para com os advogados, mas com toda a sociedade. Isso sem que os advogados perdessem em qualidade no atendimento”, destacou.

A secretária-geral adjunta frisou que essa atuação permitirá que a Ordem ingresse em 2021 com mais recursos em caixa, com a possibilidade de estender aos advogados outros benefícios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *