OAB realiza ato de enfrentamento à violência de gênero

A Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção Ponta Grossa, através da Comissão da Mulher, juntamente com o Núcleo Maria da Penha (NUMAPE) e a Patrulha Maria da Penha, realizaram no último dia 22, um ato no Calçadão da Rua Coronel Cláudio, com objetivo de informar sobre violência doméstica e o crime de feminicídio. A atividade fez parte da ação estadual pela luta contra o feminicídio e marcou o Dia de Combate ao Feminicídio no Paraná, instituído em alusão ao assassinato da advogada guarapuavana Tatiane Spitzner. A data, 22 de julho, foi criada através da Lei nº 19.873/2019.
“Essa data, que marca de maneira mais efetiva o enfrentamento da violência de gênero, é fundamental para que a sociedade dê mais atenção ao assunto. É um problema crescente em nosso tempo que requer um combate forte e ações diárias”, comenta a presidente da OAB-PG, Rubia Carla Goedert. “Por isso, a OAB Paraná e todas as subseções estão unidas nesse dia em ações de diversas naturezas com propósito de conscientizar e somar esforços para reverter esse quadro”, completa.
A presidente da Comissão da Mulher, Silvia Elaine da Silva, explica que a ação tem caráter informativo. “Nossa Comissão orientou e esclareceu dúvidas sobre como e onde denunciar, quem pode denunciar e o que fazer no caso de sofrer violência”, fala. Entre maio de 2018 e maio de 2019, foram 58 casos de feminicídio no Paraná. “Os números são alarmantes. Muitas vezes trata-se de situações silenciosas que precisam ser enfrentadas”, comenta. Cerca de 500 pessoas foram orientadas durante a ação. 
“Pudemos abrir um diálogo inicial com as mulheres”, afirma Liliane Chociai, coordenadora da Patrulha Maria da Penha. “Nós falamos da rede de assistência e proteção onde as mulheres podem ser ouvidas e receber assistência de forma a empoderar-se para realizar a denúncia”, complementa. “É um ato simbólico, mas tudo que possa chamar a atenção e encorajar mulheres que estão em relações abusivas a denunciar sempre é muito importante”, explica. A Patrulha Maria da Penha acompanha mensalmente cerca de 189 mulheres com medidas preventivas. O contato pode ser realizado através do telefone 153, da Guarda Municipal.
O NUMAPE realiza trabalho preventivo junto a órgãos como o CRAS (Centros de referência de Assistência Social) e Hospitais Bom Jesus e Hospital Universitário, além do atendimento de mulheres indicadas pelos órgãos da rede ou que procuram o Núcleo diretamente. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 11h e das 13h30 às 16h30 ? as mulheres podem ir até o local sem marcar horário, na rua Maria Rita Perpétua da Cruz, mesmo local ocupado pelo Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ).

Com assessorias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *